Você, gestor, venha discutir o futuro da sua escola

A educação básica na era do Big Data

Num mundo em que todas as nossas ações tendem a se transformar em dados, que impactos isso terá sobre a escola?

  • A influência dos dados no mundo de hoje e a necessidade de detecção da informação falsa;
  • O mundo dos dados exige uma capacidade analítica cada vez maior, o que demanda raciocínio lógico/matemático;
  • Trabalho colaborativo, expressão e fluência verbal;
  • Domínio linguístico;
  • Como trazer a biotecnologia para a escola. Aspectos legais, como a escola deve se precaver para a nova Lei Geral de Proteção de Dados;
  • Marketing e dados: o que pode ser feito a favor da escola com as bases públicas disponíveis;
  • Ensino de humanidades: o respiro necessário como contraponto à padronização da vida.

Centro de Convenções Rebouças
Av. Rebouças, 600 - Pinheiros,
São Paulo-SP, 05402-000

17 E 18 de JUNHO DE 2019
Dia 17 – 08h00 às 18h00
Encontro de mantenedores e diretores de escolas particulares.

Dia 18 – 08h00 às 18h00
Encontro de coordenadores pedagógicos de escolas particulares.

600 gestores da área privada da educação básica
Donos, diretores, coordenadores e mantenedores de escolas particulares

Palestrantes

Rubem Barros

Editor e jornalista especializado em educação, atua como curador editorial e jornalista independente. Foi diretor editorial da Segmento, editor das revistas Educação, Ensino Superior e Escola Pública. Trabalhou na Folha de São Paulo, Folha da Tarde e na Editora Nova Cultural. É mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Meios e Processos Audiovisuais.

Bruno Moreschi

Andrés Ochoa

Filipe Oliveira da Silva

Eugênio Bucci

Edson Grandisoli

Leandro Holanda

Victor Nóbrega Luccas

Victor Netto

Daniel Maia

aldeir_rocha

Aldeir Antônio Neto Rocha

Saiba Mais

Agenda

Dia 17/06

  • 9H00 Abertura do evento
  • 9H15 - 10h30 1º PAINEL - Daniel Maia – Gerente de Programas Acadêmicos da Microsoft Brasil - Mineração de dados:

    O que é e quais são as competências necessárias para dominar essa função estratégica no universo do Big Data e da Inteligência Artificial.

    Daniel Maia possui Mestrado em Engenharia da Computação pelo Instituto Tecnológico da Aeronáutica – ITA. Atualmente, na Microsoft Brasil, Daniel é responsável pelos Programas Acadêmicos e relacionamento com parceiros na área de Educação.

  • 10h30 - 10h50 Orcam – Inclusão no século XXI
  • 10h50 - 11h20 Coffee Break
  • 11h20 - 12h50 Biotecnologia e biohacking:

    A democratização de um conhecimento que pode decidir os rumos da humanidade.

    As inúmeras possibilidades da junção entre engenharia, ciência de dados e biologia, a extensão da vida humana e os meios de tornar esse tipo de conhecimento acessível ao maior número possível de pessoas.

    Andrés Ochoa, biotecnólogo e cientista de dados, fundador e diretor de tecnologia da OneSkin Technologies, empresa de engenharia de tecidos;

    Filipe Oliveira da Silva, fundador da Conector Ciência, biotecnólogo, educador e curador de materiais e cursos sobre biohacking em instituições diversas (escolas públicas e privadas, museus, ONGs, instituições promotoras de pesquisa científica.

  • 13h - 14h Almoço
  • 14h - 14h20 Quanto seus alunos e sua escola estão seguros?

    Alex Frederico Dias, Diretor de Canais e Acordos de Distribuição, MAPFRE Cia de Seguros.

  • 14h20 - 15h30 Palestra Fake News: a incineração da verdade factual.

    As tecnologias digitais permitiram uma velocidade e um volume para a indústria da mentira sem paralelos no passado. O que fazer a respeito disso? Qual o papel do professor? Como formar cidadãos num tempo em que o valor da cidadania está sendo corroído?

    Eugênio Bucci é jornalista e professor da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo. Foi repórter, editor, diretor de revistas, Secretário Editorial da Editora Abril, presidente da Radiobás e Superintendente de Comunicação Social da USP.  É autor, entre outros, de A forma bruta dos protestos (Cia das Letras, 2016)

  • 15h30 - 16h15 Mesa de debate entre CEO's. O uso de dados no mundo educacional pode acontecer em várias dimensões.

    Pode funcionar como uma valiosa ferramenta para análise e acompanhamento do desempenho escolar dos alunos, criando parâmetros relativos à escola, às médias de testes de larga de escala (Enem, Prova Brasil) e do aluno em relação a ele mesmo, ajudando a estabelecer metas individuais e coletivas.

    Alexandre Garcia, CEO da Cellep

    Engº Alvaro Venegas, diretor da Eng. Engenharia

    Mauris Henrique Poggio dos Santos, Coordenador de Serviços Digitais FTD Educação

  • 16h15 - 16h45 Coffee Break
  • 16h45 – 17h Micromundos como estratégia de Aprendizagem

    Carolina Luvizoto – Gerente de Educação Faber-Castell

  • 17h - 17h45 O ensino da programação como ferramenta para desenvolvimento de habilidades e competências do século XXI.

    Victor Neto, desenvolvedor de negócios em educação da Apple.

  • 17h45 Encerramento

Dia 18/06

  • 8h50 Abertura
  • 9H00 Oficina Microsoft
  • 9h30 - 10h30 Meio ambiente, Big Data e desenvolvimento sustentável: o papel das escolas

    Com a enorme quantidade de dados que vêm sendo coletados, é possível hoje ter uma noção clara dos perigos que ameaçam o meio ambiente por meio da ação do homem. Consumo excessivo que devasta o solo, poluição das águas, lixo não tratado, perfuração da camada de ozônio são alguns dos problemas que afetam o planeta e diversas espécies. Como as escolas podem redesenhar suas ações ambientais e o ensino para incentivar uma nova relação com o meio ambiente? Como coletar dados e estimular uma ação conjunta entre várias instituições?

    Edson Grandisoli, biólogo, mestre em ecologia e doutor em desenvolvimento sustentável, é professor das redes pública e particular, é um dos fundadores da organização social Reconectta.

  • 10h30 - 11h00 Coffee Break
  • 11h - 11h20 Transformando vidas

    Silvia Fiorese, gerente de operações Cellep.

  • 11h20 - 12h50 As escolas e a Lei Geral de Proteção de Dados

    Em 2020, a nova Lei Geral de Proteção de Dados entra em vigor. A coleta, o armazenamento, a guarda e o tratamento de dados estarão sujeitos a diversas formas de regulação para proteger os indivíduos contra ações abusivas de empresas e órgãos públicos. Como isso afetará as escolas? Quais dados elas poderão ou não manter? O que devem ou não coletar?

    Victor Nóbrega Luccas, mestre e doutorando em direito pela Universidade de São Paulo, é pesquisador do Grupo de Ensino e Pesquisa em Inovação (GEPI) da FGV DIREITO SP. Consultor jurídico de Manuel Luís Advogados.

  • 12h50 - 14h00 Almoço
  • 14h - 14h20 Como combater o cyberbullying na escola?

    Denis Drago, Pedagogo e diretor de Inovação ZOOM Education for Life.

    Giovana Rossetto, da Escola Stagium.

  • 14h20 - 15h30 O uso das metodologias ativas

    Quais são, como e em que situações utilizá-las e o que elas podem e não podem realizar para tornar a educação contemporânea mais dinâmica e participativa. Um panorama das metodologias ativas, suas origens e possibilidades de uso.

    Leandro Holanda, Mestre em ciências pela Universidade de São Paulo e especialista em tecnologias educacionais pela PUC-SP. Assessor pedagógico no ensino de ciências e Stem no Colégio Albert Sabin, é co-fundador da Tríade Educacional e coautor de Ensino híbrido, personalização e tecnologia na educação (Editora Penso).

  • 15h30 – 16h Coffee Break
  • 16h – 17h Arte e tecnologia

    A inteligência artificial na descoberta e ressignificação de objetos artísticos; exercícios de desconstrução, por meio de engenharia reversa, dos cânones artísticos e dos valores que eles trazem embutidos.

    Bruno Moreschi, artista visual e pesquisador, é mestre e doutorando em artes visuais pela Unicamp, com passagem pela Universidade de Artes de Helsinque, na Finlândia. Suas pesquisas acadêmicas são relacionadas ao sistema das artes visuais, à arte conceitual e aos espaços de legitimação da arte.

  • 17h Inteligência Fluída

    A capacidade de resolver problemas novos de forma imediata, ou seja, flui com “destreza”, quase que de forma instintiva, automática, em dado momento. Portanto, utiliza-se de raciocínio lógico e intuitivo, e inclui formação de conceitos, sem a necessidade de receber instruções ou de influência socioculturais.

    Wellington Nogueira, fundou a associação Doutores da Alegria, que inseriu a arte do palhaço profissional no universo da saúde.

  • 17h40 Encerramento

Patrocinadores e Parceiros

Patrocínio Diamante

Patrocinio FTD Patrocinio Zoom Patrocinio Celllep

Patrocínio Ouro

Patrocinio international

Patrocínio Prata

Shopia Patrocinio Styllo Patrocinio CNA Patrocinio You Patrocinio Mackenzie Patrocinio ENG Patrocinio Paiol Patrocinio Mapfre

Patrocínio Especial

Transforme TagLine Patrocinio IUGU Patrocinio Scholl Picture Patrocinio Is Cool Patrocinio Orcam

Apoio Criativo

Faber Castell

Realização

Patrocinio Educacao

Contato

Entre em contato pelo telefone (011) 3039-5665